Como escolher a nova escola?

Com a vinda de um filho algumas questões se tornam frequentes desde cedo: escolha do nome, alimentação mais adequada, como estabelecer a rotina, o que fazer quando adoece… São tantas dúvidas que exige um exercício diário dos pais de fazerem escolhas e tomar decisões.
Não é uma tarefa fácil, mas de fato sabemos que são importantes, que fazem parte de nossas vidas e quando bem pensadas podem trazer benefícios, segurança e sucesso.

Quando chega a hora de ir pra escola é mais uma importante decisão a ser tomada. Algumas dicas podem ajudar nesta escolha.

1 – FAÇA UMA LISTA
Antes de tudo é importante entender o que você procura:

1 – Estrutura Física: a escola deve passar a sensação de conforto, organização, segurança. Os ambientes têm de ter uma função no aprendizado da criança, e não apenas trazerem status à instituição;

2 – O período e os serviços que a escola oferece: O período integral é sempre um opção para famílias que precisam. Cabe entender se o que é oferecido contribui com o desenvolvimento do aluno. Quadras para a prática de esportes nas aulas de educação física, sala de música e de artes, laboratório de ciências, sala com computadores e, claro, uma boa biblioteca, são essenciais.

3 – Localização: Se a tua preferência é ter uma escola próximo ao trabalho ou da residência, afinal trânsito, congestionamento são problemas comuns do cotidiano e podem prejudicar a rotina do aluno, principalmente pensando num transporte escolar. Essa organização pode evitar que a criança fique por muito tempo dentro do transporte;

4 – Metas e valores: Pais devem ter a mesma ideia de educação que a escola para evitar problemas. É importante terem a segurança de que a criança receberá bons valores para convívio em sociedade. Ensinamento de valores, principalmente para que aprendam a lidar
com as diferenças em todos os sentidos.

5 – Tecnologia? Ensino Bilíngue? Lição de casa? Ensino mais tradicional? Avaliações mais rígidas? Preparação para o vestibular?

6 – O projeto pedagógico é o norte que a escola toma no momento de ensinar e passar os conteúdos. É importante conhece-lo muito bem. Verifique se a Escola utiliza algum sistema de Ensino, e analise-o. Peça explicações claras sobre o uso de materiais pedagógicos e o calendário escolar;

O ensino bilíngue pode contribuir para a formação da criança desde que seja desenvolvido de forma lúdica, inserindo o segundo idioma naturalmente, garantindo um melhor aproveitamento. O material didático deve ser claro, coerente e que realmente estimule a criança no processo de aprendizagem. As tecnologias também devem ser bem utilizadas, não apenas para simularem a modernidade.

2 – NO MOMENTO DA VISITA…

1 – Visite a escola durante o período de aula, em dias e períodos diferentes (os colégios costumam marcar horário, veja isso como um critério na organização do tempo para melhor atendê-los);
2 – Ande pelo lugar, observe as pessoas, sinta o clima.
3 – Ele lhe agrada? As pessoas lhe parecem simpáticas e acessíveis?
4 – Se puder, converse sem compromisso com funcionários, alunos e outros pais.
5 – Leve seu filho junto. Ele pode ajudar!
6 – Peça informações sobre a rotina;
7 – Pergunte sobre a alimentação oferecida;

OBSERVE: HIGIENIZAÇÃO E SEGURANÇA

1 – Visitar os banheiros da escola, observar se as carteiras e chão são limpos e se, de maneira geral, o ambiente está organizado. Isso tudo pode ser uma maneira rápida de verificar o cuidado prestado à higienização;

2 – Questione se estranhos podem entrar ou sair da escola a qualquer hora e se alguém ficará com a criança caso os pais demorem a ir buscá-la.

3 – A escola tem de garantir um bom esquema de vigilância, para que os pais fiquem sossegados e os alunos, seguros.

CORPO DOCENTE

1 – Por lei: todos os professores têm de ser graduados em Pedagogia.

2 – Observe se todos têm a motivação necessária durante o ano letivo.

3 – Durante a visita à escola, procure também observar a relação dos professores com os alunos. Se são atenciosos e dedicados. Se puder conversar com o futuro professor de seu filho, melhor ainda.

AVALIAÇÃO:

1 – Como a escola avalia o aluno?

2 – Há notas e/ou conceitos?

3 – É periódica?

4 – A participação em sala de aula conta?

5 – E os trabalhos em grupo?

6 – São feitos relatórios para os pais?

7 – Se o aluno não vai bem… como a escola procede?

8 – Não se esqueça de perguntar sobre a frequência das reuniões de pais e mestres, atividades realizadas com os pais e, enfim, sobre a cumplicidade entre a família e a instituição – lembrando que, quanto mais aberta for essa relação, maior a possibilidade de bem-estar para o aluno.

IMPORTANTE: não adianta colocar seu filho em uma escola rígida e depois criticar, em casa, os métodos de avaliação, ou vice-versa. Os pais têm de confiar no julgamento da instituição para que a criança se sinta mais segura.

Por: Gisele Fernanda Nogueira Pedagoga / Especialista em Psicopedagogia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *