A Escola e as famílias unidas contra o vírus H1N1

Todos contra o vírus H1N1

A chegada do inverno e a queda de temperatura geram preocupação na população brasileira principalmente nos habitantes das regiões sul e sudeste, isso porque nessas circunstâncias as pessoas passam mais tempo em locais fechados, totalmente favoráveis à proliferação de doenças causadas por bactérias e vírus. As crianças também são vulneráveis às doenças porque elas estão frequentemente em ambientes fechados, como residências, ambientes comerciais (shoppings, cinemas) e também escolas.

Segundo a infectologista e médica Ana Freitas Ribeiro do Instituto de Infectologia Emílio Ribas em São Paulo em entrevista ao jornal Estadão, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os sintomas gerais das gripes são febre, dor de garganta, cabeça e no corpo, coriza, mal estar e tosse seca, com início súbito. As crianças também podem apresentar náuseas e vômitos. A gripe H1N1 apresenta sintomas semelhantes aos outros tipos de gripe, mas com mais chance de complicações, como pneumonia viral ou bacteriana, sinusite, otite ou piora de condições pré-existentes, como doença cardíaca ou pulmonar. O risco de hospitalização é maior em pacientes portadores de doenças crônicas, obesidade, crianças e gestantes. Geralmente, os sintomas duram de três a sete dias, podendo a tosse e a dor no corpo persistirem por mais tempo.

Na Escola Infantil Paraíso já estão sendo tomados alguns cuidados a fim de prevenir a propagação do vírus H1N1 antes mesmo da queda de temperatura. Esses cuidados incluem reforçar hábitos comumente adotados pela Escola e que são recomendados pela OMS. São eles:

1. Disposição de dispensers de álcool gel nas principais áreas comuns da escola;
2. Utilização do álcool gel também nas salas de aula, sempre com o auxílio das professoras e auxiliares, garantindo a segurança, pois esse tipo de produto deve ser mantido fora do alcance de crianças;
3. As salas de aula com as janelas abertas e ventiladores ligados para propiciar uma maior circulação de ar. O uso do ar condicionado estará restrito a situações pontuais, apenas quando realmente se fizer necessário;
4. As atividades em ambientes fechados estão sendo evitadas ao máximo;
5. Todos os funcionários estão recebendo as orientações preventivas;
6. Os alunos estão sendo estimulados a realizarem com maior empenho a lavagem frequente das mãos, utilização das garrafinhas de água individuais, ou copos descartáveis, além do uso exclusivo de toalhas de papel e lenços descartáveis;
7. A rotina de limpeza da escola está sendo modificada, com uma atenção ainda maior para a desinfecção das torneiras, maçanetas, corrimão das escadas, válvulas de descarga, dentre outros.
8. Orientação às famílias para que:
– Observem as recomendações dadas pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo;
– Estejam atentos aos sintomas de gripe, mesmo que seja leve, para que avaliem e busquem orientação médica e assim estabelecer o tratamento e a indicação para o afastamento do ambiente escolar, quando necessário;
– Evitem frequentar ambientes fechados como cinemas, teatros, shoppings e etc., uma vez em função da aglomeração de pessoas, o vírus circula livremente em locais desse tipo, (os locais de contágio não estão restritos apenas ao ambiente escolar), e;
9. Orientação às crianças em relação às medidas de higiene adotadas como forma de prevenir o contágio, que são:

Lavar frequentemente as mãos com bastante água e sabão ou desinfetá-las com produtos à base de álcool, que torna o vírus inativo;
Quando tossir ou espirrar não colocar a mão na frente da boca: usar o antebraço ou lenços de papel;
Jogar fora os lenços descartáveis usados para cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;
Evitar levar as mãos à boca, ao nariz ou aos olhos;
Evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes;
Não compartilhar copos, talheres ou objetos de uso pessoal;
Manter distância ao falar com outras pessoas, cerca de um metro;
Recomenda-se a vacinação.

Se mesmo com todos os esforços de prevenção da gripe causada pelo vírus H1N1 alguma criança apresentar os sintomas citados anteriormente, recomenda-se procurar atendimento precocemente nas unidades de saúde ou médico da família, preferencialmente nas primeiras 48 horas após o início dos sintomas, assim a criança poderá ser melhor diagnosticada e tratada adequadamente.

Fonte: http://goo.gl/2pfeU1

Sobre Escola Infantil Paraíso

A Escola Infantil Paraíso atende crianças de 0 a 5 anos desde 1988, através de três unidades no centro da cidade de Campinas, São Paulo.

Escola Paraíso - Onde seu filho é a pessoa mais importante